Que bom que que a conheci, que pude viver esse momento, receber esse carinho “ao vivo” sentadinha lá no seu sofá…

… ainda me lembro daquela gargalhada deliciosa, de que suas mãos eram macias, e que os brilhantes… ah, ela brilhava por si só.

Que bom que pude mostrar meu trabalho e encantar Hebe Camargo. Esse foi um dos grandes presentes que a vida me deu.

Obrigada pela sua vida querida Hebe! Igual a você, nunca mais haverá.

Deixe seu comentário!