É comum os destinos de casais em lua de mel serem praias paradisíacas.
 
E não menos comum é o fato de se esquecerem de todos os cuidados necessários para prevenção de males causados por fortes radiações solares, que vão desde o envelhecimento precoce até o câncer de pele.
 


Importante alertar aos pombinhos que muitos desses males são cumulativos, ou seja, não são percebidos de imediato, mas com o decorrer dos anos. E que com a camada de ozônio reduzida, maior é a intensidade com que os raios solares estão chegando até nós, pois ela funciona como uma espécie de filtro natural que protege o planeta da radiação.
 
Assim, para uma lua de mel sem prejuízos à cútis, valem algumas dicas:
 
Evitar horários de pico de radiação, de 11 da manhã às 4 da tarde e aplicar protetor solar com FPS acima de 30 pelo menos 15 minutos antes de se expor ao sol, sobre a pele limpa e à sombra, reaplicando-o a cada 2 horas ou a cada vez que suar ou entrar no mar. Pode-se ainda optar por algo resistente à agua. Uma dica para antes de reaplicá-lo, é levar um higienizante ou demaquilante sem enxagüe na bolsa com algumas gazes para retirar o protetor anteriormente aplicado de modo a não sufocar a pele com tantas camadas do produto, o que pode causar inclusive espinhas. O fato de aplicar à sombra é para que parte do fator de proteção não se perca antes de chegar à pele;
 
Usar chapéus, óculos e, se possível, roupas com proteção contra radiação UV;
 
Beba bastante água e verifique se a pele também está externamente hidratada e descansar à sombra por pelo menos 10 minutos a cada hora. Isso reduz riscos de trauma cutâneo;
 
Depois do banho de sol a pele precisa, normalmente, de 12 a 14 horar para se recuperar. Durante este tempo, parte de suas células danificadas serão reparadas pelo organismo. Portanto, assegure-se estar usando bons produtos “pós sol” que possam acelerar esse processo de regeneração;
 
Evite produtos com muitos perfumes e conservantes uma vez que parte das células responsáveis pela proteção imunológica da pele podem ser destruídas quando muito expostas ao sol, podendo com isso ocasionar respostas alérgicas;
 
E não se engane com céu nublado, pois as nuvens filtram apenas a radiação infravermelha e não as UV que são as mais nocivas. Como nesse caso as pessoas não sentem o calor habitualmente associado a uma exposição solar, pensam estar seguras, quando na verdade estamos desprotegidos e expostos a riscos. A brisa nos engana igualmente com seu frescor que nos impede de sentir a agressão da intensa luz. Essas ilusões podem nos fazer passar por sérios problemas de queimadura solar ao final do dia;
 
Cuidado com o reflexo da radiação que vem da areia, do espelho das águas, do concreto das calçadas, da neve enfim. Esse reflexo pode intensificar a radiação em até 85%!
 
Mesmo nos casos em que a lua de mel não for à beira mar, é importante se proteger porque nas viagens passa-se muito tempo a céu aberto. Se não estiver na praia é permitido protetor que contenha tonalizante que funciona como uma barreira física a qual reforça a proteção química dos FPS;
 
Seguindo esses cuidados essenciais, pode-se aproveitar a lua de mel tranqüilamente, trazendo na bagagem somente lembranças de momentos felizes e saudáveis!

Deixe seu comentário!